Seshat - Biblioteca de TCC's, Teses e Dissertações

Pesquisa


Tratamento de sarna demodécica canina pela diramectina, em doses calculadas por extrapolação alométrica específica

Mestrado em Ciência Animal
Autor: Regiane Pereira Baptista da Silva
Orientador: José Ricardo Pachaly
Defendido em: 07/10/2008

Resumo

A sarna demodécica canina, também chamada de demodicose canina ou demodicidose canina, é uma das dermatopatias mais comumente encontradas na clínica veterinária, e em sua forma generalizada é uma das mais sérias enfermidades encontradas nos cães. O tratamento pode ser insatisfatório e frustrante, fazendo com que ao longo dos anos, muitos cães tenham sofrido eutanásia, tanto em função de ineficácia dos tratamentos acaricidas, quanto de consecutivas recidivas. Atualmente, depois de mais de 20 anos de primazia do ectocida tópico amitraz como droga de eleição para tratamento de cães parasitados pelo Demodex canis, uma nova classe de fármacos vem ganhando a confiança dos clínicos e revolucionando conceitos terapêuticos. As lactonas macrocíclicas (LM) dividem-se em milbemicinas como milbemicina oxima e moxidectina, e em avermectinas, como ivermectina, doramectina e abamectina. Algumas das LM apresentam grande potencial, e há grande quantidade de relatos positivos sobre seu emprego. Entretanto, a falta de padronização para realização dos estudos sobre o sucesso de seu uso limita a recomendação de um protocolo em definitivo, de forma que alguns ainda indicam opção primária pelo uso de amitraz, para só depois lançar mão de uma das LM, tomando o cuidado de informar ao proprietário sobre os possíveis efeitos colaterais, duração e custo do tratamento. Novos estudos e novas estratégias para delineamento de protocolos terapêuticos, como o emprego de cálculos de extrapolação alométrica podem contribuir grandemente para que essa linha de trabalho continue a evoluir, trazendo os esperados benefícios para médicos veterinários, clientes e pacientes. Neste estudo, 15 cães portadores de sarna demodécica, sendo sete (46,33%) da forma localizada (DL) e oito (53,66%) da forma generalizada (DG), foram tratados semanalmente com doramectina, em doses calculadas por meio de extrapolação alométrica interespecífica, usando como modelo a dose indicada para um bovino de 500 kg (200 mcg/kg). Os animais eram oito machos (53,33%) e sete fêmeas (46,66%), com idades entre três e 60 (20,3±17,4) meses e pesando entre 2,8 e 45,5 (16,6±13,56) kg no momento do diagnóstico de sarna demodécica e administração da primeira dose do fármaco. O número de semanas de tratamento variou entre quatro e 15 (8,33±3,72), sendo de cinco a 15 (10,5±3,30) semanas nos pacientes portadores de DG (n=8) e apenas de quatro a sete (5,85±2,68) semanas nos portadores de DL (n=7). A diferença entre o número de semanas de tratamento entre portadores de DG e DL foi muito significativa (p=0,0019). A imobilidade dos ácaros ao exame microscópico, primeiro indício da negativação laboratorial e da cura clínica ocorreu entre uma e 13 (6,33±3,72) semanas após o início do tratamento com doramectina, sendo de 8,50±3,30 semanas para os portadores de DG e apenas de 3,85±2,68 semanas para portadores de DL. A diferença entre o número de semanas de tratamento entre portadores de DG e DL foi muito significativa (p=0,0019). A doramectina mostrou ser extremamente eficiente no tratamento de sarna demodécica localizada e generalizada canina, quando empregada semanalmente por via subcutânea, em doses calculadas por meio de extrapolação alométrica interespecífica, pois todos os animais tratados apresentaram recuperação plena ao final do tratamento, sem apresentar quaisquer efeitos colaterais dignos de nota.

Palavras-chave

Cão. Sarna demodécica. Demodex. Lactonas macrocíclicas. Doramectina. Extrapolação alométrica


Title

TREATING CANINE DEMODICOSIS WITH ALLOMETRICALLY SCALED DOSAGES OF DORAMECTIN

Abstract

Demodicosis, also called demodectic mange, is one of the most common dermatologic diseases in veterinary practice, and its generalized presentation is one of the most severe diseases of dogs. Therapy may be unsatisfactory and frustrating, causing the euthanasia of a lot of dogs during the years, because of acaricid inefficacy and consecutive recurrences. Nowadays, after more than 20 years of primacy of the topical ectocide amitraz as drug of choice for demodicosis, a new class of systemic drugs is winning confidence of practitioners as a revolution in therapeutic concepts. The macrocyclic lactones are divided in mylbemicins as mylbemicin oxime and moxydectin, and avermectins as ivermectin, doramectin e abamectin. Some of them have great potential and there are a lot of positive reports about their using. However, the lack of patterns for the study of their therapeutic success still limits the indication of definitive protocols, leading some clinicians to indicate the amitraz as first option, using the macrocyclic lactones at a later time. New studies and strategies in designing therapeutic protocols, as the use of allometric scaling calculations, may contribute decisively for the evolution of this working line, leading to benefits for veterinarians, clients, and patients. In this study there were treated 15 dogs with demodicosis, being seven (46.33%) with the localized form of the disease, and eight (53.66%) with the generalized form. They received weekly injections of allometrically scaled dosages of doramectina, using as model the bovine indication of 200 mcg/kg. They were eight (53.33%) males and seven (46.66%) females, aging from three to 60 (20.3±17.4) months and weighing between 2.8 and 45.5 (16.6±13.56) in the time of diagnostic of the disease and first administration of the drug. The number of treatment weeks rangend between four and 15 (8.33±3.72), being five to 15 (10,5±3,30) weeks in the generalized demodicosis patients (n=8) and only four to seven (5.85±2.68) weeks in the localized demodicosis patients (n=7). The difference between number of treatment weeks between generalized and localized demodicosis patients was highly significant (p=0.0019). Parasite immobility in microscopic examination, first indication of laboratorial negativity and clinical cure occurred between one and 13 (6.33±3.72) weeks after the beginning of treatment with doramectin, being of 8.50±3.30 weeks for the generalized patients and only 3.85±2.68 weeks for the localized demodicosis patients. The difference between the number of treatment weeks between generalized and localized demodicosis patients was highly significant (p=0.0019). All the treated animals presented full recovering with no side effects. So, doramectin showed to be extremely efficient in the treatment o localized and generalized canine demodicosis, when used weekly by subcutaneous route, in dosages calculated by interspecific allometric scaling.

Keywords

Dog. Demodicosis mange. Demodex. Macrocyclic lactones. Doramectin Allometric scaling

Créditos

Menu